Notícias

Presidente da Portela receberá Medalha Tiradentes

18/08/2017

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, na tarde desta quinta-feira (17), a concessão da Medalha Tiradentes, a maior honraria da casa, ao presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães. A autor da proposta é o deputado estadual Eliomar Coelho (PSOL), e a data de entrega ainda será marcada.

"Ao conceder o título, estamos fazendo duas homenagens: uma, justíssima, a Luis Carlos; e outra, à Portela, na figura do seu velho timoneiro, Monarco, que hoje (ontem) faz 84 anos e é presidente de honra da escola. Monarco é uma figura impressionante, é a memória viva do samba - ele sabe de cor todos os sambas da Portela", disse Eliomar, após a aprovação do projeto de resolução 492/2017.
 
O deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSBD) exaltou a iniciativa e relembrou um pouco da biografia do presidente da Portela. "Quero elogiar a iniciativa do deputado Eliomar Coelho ao conceder a Medalha Tiradentes a Luis Carlos Magalhães. O deputado Paulo Ramos há de se lembrar do Luis Carlos Magalhães: militante político histórico, com conscientização ideológica muito grande; foi nosso companheiro, deputado Paulo Ramos, de PDT; era conhecido como Doutor, é um homem dedicado ao samba e hoje preside a Portela, campeã do Carnaval. O deputado Eliomar Coelho historia toda a trajetória do Luis Carlos Magalhães no mundo do samba, na justificativa. Mas eu também o estou elogiando pelo ser humano, pelo homem responsável, pela formação política e ideológica, e por ter tido, ao longo da sua trajetória, sempre uma preocupação com os valores culturais do nosso Estado e do nosso Brasil, e, também, com o resgate da cidadania."
 
Carlos Osorio, também do PSDB, fez coro e ressaltou a conquista do título do Carnaval de 2017, menos de seis meses após Luis Carlos assumir a presidência da agremiação. "Essa homenagem que presta a Assembleia Legislativa a Luis Carlos Magalhães é mais do que justa. Luís Carlos tem uma longa vida no Carnaval e na cultura do Rio e também serviços prestados à cidade do Rio de Janeiro, na própria Prefeitura. Luis Carlos, para todos nós, portelenses, ficará na nossa memória como o presidente que reconduziu a Portela a um título no Carnaval carioca depois de muitos e muitos anos. Como benemérito da Portela, parabenizo o deputado Eliomar Coelho e faço questão de estar ao seu lado na hora da outorga da Medalha a Luis Carlos. Aproveito para desejar a Monarco, grande baluarte, feliz aniversário. Que ele siga sendo a estrela guia da Portela rumo ao que ela merece, grande campeã, grande escola de samba do Rio de Janeiro." 
 
Outro parlamentar que fez questão de se manifestar foi o deputado Wanderson Nogueira (PSOL), que, ainda, exaltou o enredo de 2018. "Estou de azul e branco hoje não por acaso, com azul e branco na gravata e na camisa. Sou portelense apaixonado, fanático pela Portela. O (Marcelo) Freixo, que é mangueirense, fica importunando os portelenses, mas a Portela irá rumo ao 23º título de sua história. A Portela ano que vem trará um enredo absolutamente político para a Avenida, contra a xenofobia. Num momento em que se vê tanto horror ao estrangeiro, num momento em que se vê movimentos nazistas mundo afora, a Portela levará para a avenida um enredo que homenageará os judeus que, antes de fundarem Nova Iorque, passaram pelo Nordeste brasileiro. A Portela contará isso em forma de cordel e dará um grito, dizendo que todo o povo tem um pouco de outro povo no seu povo, um enredo brilhante da nossa querida Rosa Magalhães, a quem desejamos muito sucesso. Viva a Portela, viva Clara Nunes, viva Monarco, viva o grande Luis Carlos Magalhães, presidente da minha, da nossa querida Portela."
 
Marcelo Freixo, do PSOL, também discursou sobre a homenagem. "Esse grande folião, essa grande figura que é o Eliomar homenageando Luis Carlos é uma síntese muito bonita do que é a alegria do Carnaval, um encontro de tanta gente boa e que tanta gente não entende. Sei que a homenagem é à Portela, mas quero lembrar o enredo da Mangueira deste ano, sem provocar nenhuma cisão. Com ou sem dinheiro, fazemos nosso Carnaval. Se é que me entendem, o recado está dado. É importante neste momento lembrar a Mangueira, falar da Portela. Só para lembrar, em 2012, no debate da Prefeitura do Rio, nos reunimos eu, Luiz Antonio Simas e tanta gente. Reunimos um grupo grande para pensar o Carnaval, com essa polêmica que hoje volta à tona: a necessidade de transparência, de envolvimento, pensando no carnaval de rua, pensando na Intendente, no que vai além do grande espetáculo que chega na casa das pessoas – e o Luis Carlos foi desde o início um grande companheiro, que tem um compromisso com o que há de melhor no Carnaval.  Eliomar Coelho, querido folião e amigo, parabéns pela homenagem. Todos vamos querer estar presentes nesse momento. Espero que seja na quadra da Portela, com uma bela feijoada, para que possamos fazer essa homenagem justa a alguém que simboliza o Carnaval em que acreditamos e que queremos.
 Parabéns ao Monarco, à Portela, ao Luis Carlos e ao querido Eliomar Coelho."
 
Após saber da notícia, Luis Carlos Magalhães agradeceu a homenagem da Alerj. "O que mais falta acontecer na minha vida? Nunca pensei em virar diretor cultural da Portela. E nem muito menos pensei virar presidente da Portela e, ainda, ser campeão do Carnaval. Também nunca poderia imaginar que receberia a Medalha Tiradentes. Fico muito feliz, pois tudo isso é pela Portela e para a Portela... é a dimensão que a Portela dá a tudo. Só fico pensando no que vem pela frente agora. Acho que só falta eu virar Rei Momo", brincou.


Crédito da foto acima: Lisandra Arantes
Legenda: Luis Carlos Magalhães com a mulher, Cinthia Pitz, Adriano, filho do casal, e Tia Surica durante o último ensaio técnico da Portela
 
 

parceiros

G.R.E.S. PORTELA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS