Portela volta à Lapa no dia 13 de abril para reverenciar mestres como Candeia e a "Turma do Muro" - G.R.E.S. Portela

Notícias

Portela volta à Lapa no dia 13 de abril para reverenciar mestres como Candeia e a "Turma do Muro"

28/03/2017


Evento terá apresentação do grupo Praça XI exaltando compositores da Águia e noite de autógrafos de João Batista Vargens, autor de obras sobre a história do samba

No próximo dia 13 de abril, o Departamento Cultural da Portela traz para a noite mais conhecida e movimentada da cidade sua história cantada comaquele jeitinho do subúrbio carioca. A Águia faz a primeira edição aberta ao público do projeto Portela vai à Lapa no Espaço Multifoco, na Lapa. Uma grande oportunidade para conhecer um pouco mais da história da atual campeã do carnaval.

O evento de lançamento foi apenas para convidados em fevereiro e contou com a presença do presidente de honra Monarco e do presidente executivo da escola, Luis Carlos Magalhães, que devem mais uma vez fazer as honras da casa. "A Portela não é uma escola de samba que só vive para o desfile no carnaval; também produz cultura", afirma Magalhães.O projeto busca resgatar a relação entre o samba de Oswaldo Cruz e Madureira e o tradicional reduto da malandragem carioca. "A idéia é cantar e contar a trajetória da escola", resume o diretor cultural, Rogério Rodrigues.

Nesta edição o tema é "Carnavais de Guerra e a Chegada da Turma do Muro à Portela". A década de 40 foi marcada pela Segunda Guerra Mundial e, no samba, pelo heptacampeonato da Águia entre 1941 e 1947, feito jamais igualado. A "Turma do Muro" era formada por um grupo de sambistas que se reuniam nos arredores da rua Dona Clara, do lado oposto à Portela e tinha gente como Candeia, Casquinha, Waldir 59, Picolino, Bubu, Waderlei. Candeia, um dos grandes nomes ganhou seu primeiro samba-enredo na escola em 1953. O desfilede "As Seis Datas Magnas foi apoteótico, merecendo todas as notas máximas dos jurados.

Para contar um pouco da história da Turma do Muro e a importância da sua chegada para a história da escola foi convidado o professor João Batista Vargens, autor de livros- referência sobre a história da Portela. Entre eles "Candeia, Luz da Inspiração", "A Velha Guarda da Portela", com Carlos Monte, "Casquinha, Andanças e Festanças" e "Monarco, a Dignidade do Samba". Além de relembrar algumas histórias, ele fará um noite de autógrafos de suas obras a partir de 19h.

A parte musical do evento fica por conta do grupo Praça XI, com um repertório que remete ao tema do encontro e exalta os compositores citados. Vários deles são praticamente desconhecidos do grande público, ainda assim fundamentais para a consolidação do gênero samba como a principal identidade da cultura brasileira. 

O Espaço Multifoco é um casarão com dois andares. A música fica no piso superior e no térreo haverá a noite de autógrafos bem como estarão à venda produtos oficiais da Portela e do Departamento Cultural.

A casa abre às 19h e o ingresso custa R$ 20,00 (primeiro lote); R$ 30,00 (segundo lote); R$ 40,00 (terceiro lote).

Primeiro lote já está a venda:



https://appticket.com.br/portela-na-lapa 

As demais edições do Portela na Lapa vão ocorrer em 8/6, 10/8, 12/10 e 14/12.

 

Serviço:

Portela na Lapa, episódio 2
Espaço Multifoco, av. Mem de Sá, 126 - Lapa
Dia 13/4, quinta-feira
19h – Exposição e Sessão de autógrafos com João Baptista Vargens
20h – Grupo Praça Onze
Apresentação: com participação de Luis Carlos Magalhães e Monarco

 

Parceiros